Dúvidas Frequentes

Gengivite e Periodontite (doenças periodontais)

O que é gengivite?

Gengivite

Como o próprio nome sugere, gengivite é a inflamação da gengiva pela presença da placa bacteriana. Gengivas com vermelhidão, e/ou inchadas, e/ou sangrantes são sinais de gengivite.
Muitas vezes ela está associada ao mau hálito (halitose), o que constitui um fator social negativo.
Por se tratar de um processo inflamatório decorrente de uma infecção, ela deve ser tratada e prevenida.
Além disso, a gengivite é um pré-requisito básico para o estabelecimento de uma placa bacteriana subgengival, que poderá levar à periodontite.

O que é a doença periodontal?

Trata-se da patologia, onde os microorganismos da placa bacteriana dental comprometem os tecidos de sustentação do dente (periodonto).
Sem tratamento adequado, existirá uma perda dos tecidos de suporte (ligamentos periodontais e osso). Esta perda de inserção poderá levar a formação de bolsas periodontais, mobilidade e perda dos dentes.
A periodontite geralmente é crônica e com maior prevalência nos pacientes acima de 35 anos. Na maioria dos casos ela apresenta uma progressão lenta e “silenciosa” (sem dor). Porém, existem casos de periodontite “agressiva” e de incidência em jovens.

Clique nos links abaixo para obter mais informações sobre a doença periodontal (Gengivite e Periodontite).

O que é o tártaro?

O tártaro ou cálculo dental é a placa bacteriana mineralizada que se adere à superfície dos dentes e a outros locais na boca, como por exemplo, restaurações e próteses. Ele está associado à gengivite e/ ou à periodontite.
De acordo com a sua localização, ele é classificado em:
- cálculo supra gengival: localizado na parte coronária do dente, ele tem a cor amarelo claro, é razoavelmente duro e facilmente destacável por instrumentos odontológicos adequados;
- cálculo subgengival: localizado na superfície da raiz do dente. Ele é verde escuro ou preto, é muito duro e firmemente aderido à superfície radicular.

Ao usar o fio dental, eu percebo o sangramento da minha gengiva. Devo suspender o uso?

Não. O sangramento é sinal de inflamação, causado pela presença de bactérias no local, que desencadeiam os casos de gengivite e/ou periodontite. Você deve continuar passando o fio dental de forma criteriosa para remover a placa bacteriana e consultar o seu dentista.

Como diagnosticar a presença de doença periodontal

A doença periodontal é primordialmente diagnosticada por suas características clínicas. Um instrumento odontológico denominado sonda periodontal ajudará o profissional a avaliar o sangramento à sondagem e medir a profundidade da bolsa periodontal e a perda de inserção do dente. Muitas vezes, um exame radiográfico específico será solicitado no auxílio do diagnóstico. Nele será possível constatar uma diminuição do osso que circunda os dentes afetados .

Como tratar a gengivite? E a doença periodontal?

O tratamento consiste na remoção e controle da placa bacteriana, que é o principal fator causador destas doenças.
Para os casos de periodontite, será necessário a raspagem subgengival para a remoção da placa bacteriana e do cálculo dental aderido à superfície radicular dos dentes. Em casos mais avançados, há a necessidade de cirurgias e a utilização de medicamentos.
A colaboração do paciente em relação à higiene bucal é fundamental. Utilizar a técnica de escovação correta, o uso do fio dental e em alguns casos, o uso de escovas interdentais, contribuirá decisivamente para o sucesso do tratamento.
Identificar a susceptibilidade/ predisposição hereditária de cada paciente a doença periodontal também ajudará a determinar o tipo e a freqüência de cada tratamento (tempo de rechamadas).
Fatores secundários como idade avançada, tabagismo, diabetes, motivação em relação ao tratamento também devem ser avaliados.

Considerações finais

A doença periodontal pode causar a destruição dos tecidos de suporte do dente de forma definitiva. O seu dentista não conseguirá devolver o seu “osso e gengiva” perdidos.
O tratamento periodontal realizado pelo seu dentista visa somente “estacionar” o processo de evolução da doença. Caso o paciente não colabore com uma higienização criteriosa e não faça os retornos periódicos no dentista, a doença periodontal volta a evoluir e o tratamento já realizado se transforma em fracasso.

Perguntas e respostas elaboradas pelo Dr. Marcius Angelo Iwai, pelo Dr. Hiromassa Iwai.

O Dr. Marcius Angelo Iwai é especialista em Dentística Restauradora/ Estética Dental e Prótese Dentária. Pós graduação em Implantodontia. Pós graduação em Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial.

O Dr. Hiromassa Iwai é especialista em Periodontia e Dentística Restauradora/ Estética Dental